Terça-feira, 20 de Junho de 2006

As profissões

Agora que muitos estudantes vão escolher o curso superior e portanto a área de emprego que irão exercer durante a vida e uns tantos outros estudantes que terminaram o seu curso e se vão aventurar na selva do desemprego, vou falar sobre as profissões.

Todas elas são importantes! Desde o médico ao calceteiro são empregos indispensáveis e valorizáveis! Lembram-se daquela história “Qual o órgão do corpo mais importante” que com certeza devem ter dado no 1º ciclo, a comparação é igual! Sem um não funciona o outro! Portanto, sigam o vosso sonho, escolhem a área que vocês acham que se sentem bem a exercê-la e não só porque vos dizem que devem seguir isto ou aquilo.

Mas é claro que cada um puxa a brasa à sua sardinha, como tal, defendo que os professores são indispensáveis à sociedade! É por isso que coloco aqui uma história bonita a qual não poderão perdê-la! Façam o favor de a ler! Sim? Muito bem!

Esta história é da autoria de Augusto Cury e foi retirada do livro “Pais brilhantes, professores fascinantes” da Editora Pergaminho. A cedência de publicação das páginas do livro referente à história foi dada ao Vítor Oliveira, ao qual agradeço por me facultar a transmissão desta história.

Destaco algumas partes da história sobre a importância das profissões:

O psiquiatra julga que tem a profissão mais importante referindo – “O normal é ter conflitos e o anormal é ser saudável. O que seria da humanidade sem os psiquiatras? Um albergue de seres humanos sem qualidade de vida!”

O juiz aclama a sua profissão como a mais importante – “Se vocês querem segurança, aprisionem-se dentro das vossas casas, pois a liberdade pertence aos criminosos. Sem os juízes e os promotores, a sociedade esfacela-se.”

O representante das forças armadas afirma ter a mais importante e poderosa profissão – “As nações só se respeitam pela economia e pelas armas que possuem. Quem quiser a paz tem de se preparar para a guerra. Os poderes económico e bélico, e não o diálogo, são os factores de equilíbrio num mundo espúrio. (…) Sem as forças armadas, não haveria segurança.”

Os professores foram difamados e no seu direito defenderam-se dizendo – “Nós não queremos ser mais importantes do que vocês. Apenas queremos ter condições para educar a emoção dos nossos alunos, formar jovens livres e felizes, para que não adoeçam e sejam tratados por vocês. (…) Nunca tivemos a pretensão de ser mais importantes do que os juízes. Desejamos apenas ter condições para lapidar a inteligência dos nossos jovens, fazendo-os amar a arte de pensar e aprender a grandeza dos direitos e dos deveres humanos. Assim, esperamos que nunca se sentem no banco dos réus. (…) Os professores de todo o mundo nunca desejaram ser mais poderosos nem mais importantes do que os membros das forças armadas. Desejamos apenas ser importantes no coração das nossas crianças. Almejamos levá-los a compreender que cada ser humano não é apenas um número na multidão, mas um ser insubstituível, (…) Assim, eles apaixonar-se-ão pela vida e, quando detiverem o controlo da sociedade, nunca farão guerras (…) Pois cremos que os fracos usam a força, mas os fortes usam o diálogo para resolver os seus conflitos.”

 

Completem a leitura da história e surpreendam-se com o resultado final!

Capa do livro História continuação1 continuação2 continuação3

continuação4 continuação5 continuação6 continuação7 continuação8

Feito pelos neurónios da Fiju às 12:29
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De de Matos a 20 de Junho de 2006 às 19:49
Pois... mas infelizmente acho que a sociedade nunca vai perceber isso, julgam-se mais importantes e melhores que os outros, nao ha respeito pelo proximo.
bjs e parabes pela historia, ta magnifica
De impressoesdigitais a 22 de Junho de 2006 às 23:24
Por agora só venho agradecer a tua visita e dizer que adorei o blog. Está fantástico!
De Hélder Durão a 24 de Junho de 2006 às 12:31
Oi Fiju!
Obrigado pelo comentário que deixaste no meu blog! Só hoje tive oportunidade de retribuir.
Estive a ler os textos que me indicaste e já sei o que se está a passar!... Isto é uma vergonha!... ão sei o que é que "os Superiores", só para não dizer outra coisa, têm na cabeça. Onde e que já se viu uma coisa destas?! Só para simplificar - vamos ser avaliados pelos encarregados de educação, certo? Quer dizer que se achares que um aluno não está suficientemente preparado para transitar, tens de o transitar à força, não? Só para não obteres reprovação do respectivo encarregado de educação. Pelo amor de Deus!!!
Beijinhos.
De MoonLight a 25 de Junho de 2006 às 10:54
Escolheste um livro fantástico! Recomenda-se a qualquer pessoa! Bjs de Luz
De margarida a 1 de Agosto de 2006 às 18:54
Concordo é un livro muito bom eu tenho-o e recomendo.
Não conhecia este blog vou passar a visita-lo.

comentar artigo

Trastes da Fiju

Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Pensamentos recentes

...

A génese de nós dois

A folga

O faz de conta...

Fez hoje 9505 dias

De burro para cavalo

O problema dos 6 milimetr...

O clima, a gasolina e a S...

A tirar o pó das narinas

Animais que fumam? Ou ser...

Pensamentos arquivados

Dezembro 2009

Junho 2009

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005