Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2006

A vossa aula

Olá a todos e bem haja pelas palavras bonitas que deixaram nos comentários. Souberam muito bem, a sério!

Agora, passando àquela questão maquiavélica da leitura do número estranho (eh eh eh!), não houve respostas completas, no entanto, julgo que pensaram na leitura e na dificuldade que existe em fazer a leitura de números acima dos milhões.


Dedico-vos a seguinte história:

A professora abriu a porta da sala de aula e os alunos começaram a entraram aos pinguinhos.

Primeiro, entrou a "Sem discussão" a cantarolar uma música, sempre diferente todos os dias!

O "Gaybriel",  cativado pelas coisas simples da vida,  foi o seguinte a entrar.

Mas o "Mauro", muito dedicado à erudição, foi também dos primeiros a ir para a sua cadeira.

Muito alegre e carregado de jornais, entra o "deMatos" e dirige-se logo para o seu lugar.

Entretanto e como quem não quer a coisa, a "SSusana" entra para a sala de Matemática dizendo que tem de sair mais cedo porque tem de ir comprar um garrote para enfermagem e o bilhete de avião para Polónia e fecha a porta da sala.

Quando a professora ia começar a aula, o "Sergio Alex" bate à porta da sala e entra dizendo que se atrasou porque encontrou um rato para computador todo xpto em promoção numa loja e já se sabe como é!

Depois de já estarem todos arrumados e calminhos, a professora inicia a aula escrevendo no quadro o número 123 456 789 012 345 678 901 234. E pede para fazerem a leitura cardinal deste.

O Mauro, muito espertalhão, põe logo o dedo no ar e começa a dizer:

- Professora! Eu sei! "Começa por 123 mil triliões!"

A professora, não pretende que seja ele a dizer, prefere dar a vez à "SSusana", então pede-lhe para responder.

- Oh professora! Mas já "sabe qual é o meu pânico com os números"! Ainda não fiz porque o "deMatos" está só a folhear os jornais!

- "deMatos”, então? Sabes responder? - pergunta a professora.

- "Humm..." Mas não está escrito em zeros e uns! "Números e eu, eu e os números não nos damos muito bem, só percebo deste género 1100111"!

- Meus meninos! O que se passa? Não estão muito atentos! Pensem lá na questão! - replica a professora.

De repente, ouvem-se dois cliques de rato:

Clique, clique!

- "Sérgio Alex"! Deixa de clicar! Ora responde lá! - repreende a professora.

Num sussurro para os colegas e pretende que a professora também ouça, o "Sérgio Alex" diz:

- "Acho que vou sonhar esta noite com milhões, biliões e tudo o resto terminado em ões!" - Ao que a turma se ri mais uma vez com as brincadeiras dele.

Nisto, a "Sem discussão", pára de folhear o seu portfólio onde contém vários sites muito interessantes e responde:

- "Falta um" mas... "Milhão, quadrilhão, septilião, trilião, sextilião, nonilião, bilião"!

O "Gaybriel" muito admirado e um pouco transtornado com o número tão grande afirma:

- "Caruzes, karedo, nem me vou dar ao trabalho! Impensável..."

Nisto a professora vendo que o melhor era dizer a resposta, chama a atenção para a projecção do acetato, onde contém a resposta:

123 456 789 012 345 678 901 234

 

Cento e vinte e três mil triliões, quatrocentos e cinquenta e seis triliões, setecentos e oitenta e nove mil biliões, doze biliões, trezentos e quarenta e cinco mil milhões, seiscentos e setenta e oito milhões, novecentos e um mil e duzentos e trinta e quatro.

 

O texto ficou enorme, mas espero que se tenham divertido. Contudo, podem deixar as vossas queixas nos comentários por algo que não tenham gostado (espero que não haja!) Eh eh eh.

Feito pelos neurónios da Fiju às 22:14
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Mauro Maia a 5 de Dezembro de 2006 às 15:50
«Ó stôra, estou com o braço no ar há que tempos! Posso ir ao quadro no próximo exercício?!» ;)
De Fiju a 5 de Dezembro de 2006 às 20:11
Eh eh eh! Pois, com tanta confusão na sala, a professora esqueceu-se!
És já o próximo a ir ao quadro!
Mas esse dedo no ar tem um sabor sempre muito bom!
De deMatos a 5 de Dezembro de 2006 às 23:21
loll opa muito bom mesmo lol os meus parabens, o que eu ja me ri com o texto lol, mas olha, eu ja aderi as novas tecnologias ;) nao ando cm jornais debaixo do braço, uso os jornais online ;), agora ando com um portatil debaixo do braço;)

bjs e ta muito bom mesmo o texto srª professora :)
De historias fixes a 6 de Dezembro de 2006 às 21:52
ola so hoje é que vi o teu comentario no meu blog, obrigado! eu começei a fazer os desenhos pk a 1º vez que ca vim estava la um desenho entao resolvi fazer um e começeiu a vir ca fazer os desenhos com os bom dia e boa noite!!
ainda bem que gostaste sempre que poder venho ca fazer um!!
beijinhos
De Sergio Alex a 8 de Dezembro de 2006 às 00:29
Que boa aula, stora!

Ó stora, posso sair mais cedo?
É que acabei de ver numa montra um rato para PC, sem fios, nem botões, nem rodinha, nem nada!
É o último grito dos ratos!
De Gaybriel a 9 de Dezembro de 2006 às 12:23
Como dizia o amigo castor, Rôda-se, era complicado lá chegar! Está muito divertida a brincadeira com as palavras! Beijo grande e bom fim de semana!
De sem discussao a 10 de Dezembro de 2006 às 21:22
Sra. professora, muito obrigada. O seu post está simplesmente excelente :))
bjs**

comentar artigo

Trastes da Fiju

Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Pensamentos recentes

...

A génese de nós dois

A folga

O faz de conta...

Fez hoje 9505 dias

De burro para cavalo

O problema dos 6 milimetr...

O clima, a gasolina e a S...

A tirar o pó das narinas

Animais que fumam? Ou ser...

Pensamentos arquivados

Dezembro 2009

Junho 2009

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005