Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2005

Os anúncios televisivos na quadra natalícia.

Amanhã é a noite da consoada, onde se como o tradicional bacalhau com couves e tudo aquilo que faz mal aos diabetes!


Não digam a ninguém, mas eu não vou comer o bacalhau tradicional, não gosto muito de bacalhau com couves! Até preferia comer o perú! Mas não sou eu que decide a ementa da consoada!


Mas o que está certo são os doces! Nham, nham! Sou muito gulosa e adoro sobremesas!!! A que eu gosto mais, e é muito simples, é o leite creme! Mummmm, tão bom!!!


Depois da troca dos presentes, que será depois da meia-noite, faremos a ceia, onde comeremos filhoses, bolo-rei e um copo de leite com chocolate quentinho! Ahhh! Estes doces tradicionais do Natal! Como gosto deles!


Mas do que queria falar neste artigo era sobre os anúncios televisivos desta época. Num dos intermináveis intervalos de um qualquer canal televisivo, em 10 anúncios, para aí uns 7 devem ser de produtos direccionados para as compras de Natal. O que lhes vale é que eu até gosto de ver anúncios, alguns são muito divertidos e farto-me de rir à gargalhada.


Uns anúncios que acho que estão muito bem conseguidos para esta época são os da Vodafone. Aqueles do perú e do pai natal. Ainda tentei por aqui algumas imagens destes anúncios, mas não consegui na net, por isso terão de os ver na tv.


Caso haja alguém que ainda não teve a oportunidade de os ver, deixo aqui um resumo dos dois.


O primeiro tem 2 personagens que já deves conhecer, são aqueles que têm a voz rouca de tanto falar ao telemóvel e estão ambos à procura do perú deitando migalhas para o chão na tentativa do caçarem. A frase emblemática desse anúcio é do género: "Perú, glu glu! Anda cá! Não te queremos fazer mal!" (Está engraçadissimo!)


O segundo anúncio consta no dilema do pai natal. Será que existe, ou não? - é a pergunta que se coloca num noticiário de um canal fictício. Então apresentam provas de que existe mostrando o trenó todo escavacado numa praia, os relatos de um pescador sobre o referido acidente e um defensor da teoria do percurso do pai natal. Como opositor a essa teoria, ouve-se um funcionário púplico que telefona para o programa para comentar a notícia. E a sério a opinião está um máximo!


Ele diz: Esta história não me cheira bem pelo seguinte; não se encontram presentes por nenhum lado. Toda a gente sabe que um trenó tem 8 renas, 2 adoeceram, mas as 6 restantes tinham pedalada suficiente para transportar o trenó! (E agora o melhor de tudo!) E a caixa negra do trenó? Onde é que ela está? Tem de haver uma caixa negra por algum lado!!! (Está um máximo!!! Têm de ver este anúncio!)

Feito pelos neurónios da Fiju às 21:50
link do post | comentar | favorito

Trastes da Fiju

Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Pensamentos recentes

...

A génese de nós dois

A folga

O faz de conta...

Fez hoje 9505 dias

De burro para cavalo

O problema dos 6 milimetr...

O clima, a gasolina e a S...

A tirar o pó das narinas

Animais que fumam? Ou ser...

Pensamentos arquivados

Dezembro 2009

Junho 2009

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005